DANÇA CRIATIVA 2017/2018 » CRIANÇAS

Dança Criativa - 2017/2018

Fotografia de Augusto Fernandes

DANÇA CRIATIVA
Seg.
17h00-17h45 » 3/5 anos
17h45-18h30 » 6/9 anos
18h30-19h30 » 10/14 anos
com Marta Silva

Aula aberta (gratuita) dia 25 Set. | Inscrições: info@sou.pt
Mensalidade: 25€

SOBRE AS AULAS
Nas aulas de dança criativa vivemos a experimentação expressiva do corpo numa estreita ligação com dimensões como a literária / poética, a sonora / musical, a visual / plástica.

A aprendizagem de uma linguagem artística, pela descoberta e pelo jogo, com ênfase na criatividade individual e colectiva, na acção, no holismo e na integração, pode transformar o aprender num prazer, considerando as actividades de feição expressiva, criativa, artística, estética, intimamente implícitas na formação integral e humanista da criança. Nas nossas aulas, fazemos, imitamos, trocamos, aprendemos, inventamos, misturamos, criamos e acima de tudo somos….com todo o corpo.

CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS
Objectivos específicos:

Ao nível de ATITUDES
– criar situações que favoreçam o conhecimento de si próprio e um relacionamento positivo com os outros;
– desenvolver a auto-confiança;
– criar situações que favoreçam o desenvolvimento do espírito crítico da iniciativa, do sentido de inter-ajuda e de cooperação, de criação e aceitação de regras de jogo e de disciplina.

Ao nível CORPORAL
– favorecer a descoberta e a consciencialização do próprio corpo e a sua utilização, o conhecimento segmentar, lateralidade, coordenação motora, flexibilidade e mobilização das articulações;
– promover a expressividade e a criatividade;
– desenvolver a noção de todo e de parte; de movimento (acção) e de posição (pausa) do corpo;
– desenvolver as acuidades auditiva, visual, táctil e motora;
– estimular o sentido de fruição do espaço e do tempo;
– promover o desenvolvimento de uma postura corporal correcta.
– promover a criação de situações favoráveis à comunicação motora, sonora, verbal e visual;
– promover o desenvolvimento rítmico e auditivo incluindo noções rítmicas e a estimulação do gosto por ouvir;
– estimular e desenvolver a musicalidade do aluno no envolvimento com o corpo;
– experimentar a percussão corporal;
– criar um sentido de harmonia entre o ritmo pessoal e o ritmo do grupo favorecendo a desenvolvimento social dos alunos;
– estimular o desenvolvimento da competência psicomotoras e a aquisição de saberes práticos e habilidades específicas no âmbito da utilização de materiais expressivos;
– explorar o envolvimento corporal na produção e na utilização de trabalhos de natureza plástica;
– estabelecer a relação interdisciplinar com os elementos expressivos das linguagens artísticas.
Para o desenvolvimento quer dos objectivos mais globais, quer dos objectivos mais específicos, existe uma estrutura mais ou menos flexível de aula, onde se realizam actividades como:
– exercícios para a mobilidade das articulações no chão e em pé;
– exercícios que envolvam o toque e a percussão no próprio corpo;
– jogos de imitação com movimentos globais do corpo e movimento dos segmentos em separado a partir de imagens e estímulos musicais;
– jogos de movimento para o desenvolvimento da mobilidade no espaço a partir de sugestões visuais e/ou auditivas, com a exploração de diferentes apoios corporais no chão;
– exploração do movimento da face;
– exploração livre da acções corporais e deslocações no espaço em grupo – improvisação
– jogos de expressão a partir das categorias e acções básicas do movimento, relacionando-as a personagens, situações e ambientes do quotidiano e do imaginário;
– construção de pequenas coreografias a partir de temas, percebendo e conhecendo como se passa do processo de criação do movimento para a organização do mesmo numa ou mais frases coreográficas, e utilizando noções geométricas simples para organizar o grupo de alunos no espaço.

Marta Silva

Fotografia de Vitorino Coragem

MARTA SILVA

Nasceu no Porto em 1978. Formada em Dança pela Escola de Dança Ginasiano e licenciada em Ciências da Educação (FPCE-UP). Desde 1996 que trabalha com vários coreógrafos em projectos de dança independentes. De 1995 a 2001 participou na criação das associações culturais Núcleo Arquipel de Criação, Núcleo de Experimentação Coreográfica (NEC) e Companhia Instável (Porto). Trabalhou como intérprete na Companhia Paulo Ribeiro entre 2001 e 2009. Fez o movimento e preparação física de actores para peças do encenador Nuno Cardoso. Desde 2007 que tem trabalhado regularmente em projectos da coreógrafa Madalena Victorino. Desde 1996 que lecciona dança criativa para crianças e dança contemporânea para adultos em diferentes contextos sócio-educativos. Em 2007 é mãe do Gabriel. Desde 2009 que é directora artística e coordenadora pedagógica do SOU Associação em Cultural (Anjos – Lisboa), através da qual em 2011 cria o novo projecto LARGO Residência (Intendente – Lisboa) do qual é directora artística e executiva.

Anúncios